fundo parallax
Identidade, Indiscernibilidade e Lógica
7 de abril de 2017

Kripke, Wittgenstein e o Metro-Padrão


S aul Kripke (1972) defendeu a existência de proposições a priori que seriam contingentemente verdadeiras. Como exemplo, Kripke usou o caso apresentado por Wittgenstein (1953) sobre o Metro-Padrão de Paris.

O Metro-Padrão é um objeto que determina o comprimento padrão, no sistema de medidas, da unidade de um metro. Wittgenstein defendeu que não podemos afirmar que o Metro-Padrão tem um metro, uma vez que ele é o padrão de medida e funciona como uma regra da linguagem. Portanto, a frase "o Metro-Padrão tem um metro" não tem valor de verdade.

Por outro lado, Kripke defendeu que esta frase expressa uma proposição verdadeira e que pode ser conhecida a priori por quem estipulou que aquele objeto seria o padrão para medida. Irei argumentar a favor da posição kripkeana, analisando a disputa e então respondendo possíveis objeções de defensores da posição wittgensteiniana.


 
S aul Kripke (1972) argued for the existence of a priori propositions that are contingently true. Kripke uses the example of a case presented by Wittgenstein (1953) about the Standard Meter of Paris.

The Standard Meter is an object to determine the standard lenght, in the measure system, of a one meter unit. Wittgenstein argued that we can't affir that the Standard Meter has one meter, since it is the standard for measure and works as a rule in the language. Therefore, the phrase " the standard meter has one meter " doesn't have a truth-value.

On the other hand, Kripke argued that that phrase expresses a true proposition and can be known a priori by whom stipulated that this object will be the standard for measure. I will argue in favor a kripkean position, analyzing the dispute and thereafter answering possible objections from proponents of the wittgensteinian position.

Referência


Periódico: Principia
Data de Publicação: Dezembro de 2015
Volume: 19
Número: 3

Palavras-Chave: Filosofia, Metafísica, Filosofia da Linguagem, Wittgenstein, Saul Kripke, Metro-Padrão, Contingente A Priori.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *